quinta-feira, 26 de junho de 2008

asfsafdfd

Quando a morte vem chegando, parece que as pessoas ficam em paz. Param de lutar contra ela e se entregam com uma docilidade quase incompreensível.
(Zevi Guivelder, As Seis Pontas da Estrela)


-Hoje o Mundo, ficou mais pobre!
jlkhlh
ass
Cantinho "CERTA" Ambiente

llkkk
Fonte de vida, a água é um bem fundamental. Dela dependemos para satisfazer as necessidades básicas.

Abrir uma torneira e dela sair água é um acto rotineiro par milhões de pessoas. Um recurso básico acessível nas sociedades ditas desenvolvidas, o que, pelo assumir de proporções exageradas no seu consumo, tem sido alvo de alarme. Excessos cometidos causados pelo seu desperdício e poluição estão a conduzir este recurso natural a uma escassez alarmante As Nações Unidas declararam 2003 como o “Ano Internacional da Água Doce” como forma de aviso para as grandes consequências se não houver uma diminuição do seu consumo. E estas passam pela propagação de doenças mortíferas, danos adicionais causados ao ambiente, ameaças à segurança e à estabilidade.

Na Cimeira do Milénio, líderes mundiais acordaram em reduzir para metade, até 2015, a percentagem de indivíduos que não podem ter acesso a água potável ou não dispõem de meios para a pagar. Se bem que os problemas relacionados com a água sejam gravíssimos no mundo em desenvolvimento, os países desenvolvidos também estão em perigo.

Daí que se quisermos garantir que a água continue a ser um bem vital ao qual temos acesso, seja importante garantira a sua poupança. A esta medida alia-se a necessidade de garantir a qualidade da água, a qual passa pela consciencialização de manter os rios limpos e evitar a sua poluição As permanentes descargas em rios que servem de captação para o consumo de milhões de pessoas tem constituído um dos maiores atentados contra a qualidade da água.

Neste aspecto é igualmente importante que o sector agrícola tome previdências. Com cerca de 70% da água a ser encaminhada para os campos agrícolas, o uso intensivo de pesticidas faz com que a água carregada de químicos que se infiltra nos solos contamine os lençóis freáticos. As lixeiras ou os aterros mal acondicionados são outra causa que contribui para a poluição da água. *

Sabia que:

Cerca de 1,1 mil milhões de pessoas não têm acesso a água potável e 2,4 milhões não sabem o que é saneamento básico, o que eleva o risco de epidemias várias.

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Recados Para Orkut
- Que chatice estou mesmo constipada ... nao me apetece nada ir trabalhar!

Recados Para Orkut

... Ainda me apetece mais férias!!
.

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Recados Para Orkut

- Vim só desejar um bom feriado! .... Fui...

sexta-feira, 6 de junho de 2008


Recados e Imagens - Mensagens - Orkut
Estou indo de férias...
uma semaninha e estou de volta.....

Recados e Imagens - Desenhos - Orkut

Cantinho "CERTA" Ambiente

O NOSSO PLANETA, está doente.....Ajude..

GREEN CORK - Program de Reciclagem de Rolhas de Cortiça

Assiste-se, actualmente, a uma grande pressão sobre as rolhas de cortiça, produto vital na cadeia de valor acrescentado que beneficia as comunidades rurais e que garante igualmente a sustentabilidade económica de todas as aplicações de cortiça. Esta pressão provém de produtos alternativos (vedantes sintéticos e cápsulas de alumínio), que são derivados do petróleo e do alumínio, indústrias ambientalmente nocivas.

Há, pois, que defender a rolha de cortiça como produto que garantiu e deverá continuar a garantir a manutenção do montado de sobreiros, um dos ecossistemas mais ricos em biodiversidade do continente europeu e que se estima absorver, por ano, 4,8 milhões de toneladas de CO2, um dos principais gases causadores do efeito estufa e do consequente aquecimento global. Como a cortiça é a própria casca da árvore, também retém CO2 e ao ser reciclada, evitam-se emissões deste gás para a atmosfera, contrariamente ao que acontece quando se decompõe ou é incinerada.

O GREEN CORK é um Programa de Reciclagem de Rolhas de Cortiça desenvolvido pela Quercus, em parceria com a Corticeira Amorim, a Modelo/Continente e a Biological. Tem como objectivo não só a transformação das rolhas usadas noutros produtos, mas, também, com o seu esforço de reciclagem, permitir o financiamento de parte do Programa “CRIAR BOSQUES, CONSERVAR A BIODIVERSIDADE”, que utilizará exclusivamente árvores que constituem a nossa floresta autóctone, entre os quais o Sobreiro, Quercus suber.

O projecto foi construído tendo por base a utilização de circuitos de distribuição já existentes, o que permite obtermos um sistema de recolha sem custos adicionais, que possibilita que todas as verbas sejam destinadas à plantação de árvores. Tudo isto sem aumentar as emissões de CO2!

As rolhas de cortiça recicladas nunca são utilizadas para produzir novas rolhas, mas têm muitas outras aplicações, que vão desde a indústria automóvel, à construção civil ou aeroespacial.

A internacionalização do projecto está já a ser negociada. Em breve, as rolhas usadas de outros países europeus começarão a ser recicladas em Portugal, dentro de um esquema montado a partir daqui, resultando num contributo adicional para o esforço de reflorestações e conservação de florestas autóctones portuguesas. Este exemplo único de exploração de uma floresta autóctone, que conseguiu ao longo dos tempos conciliar criação de riqueza, serviço ambiental e impacto social positivo, irá agora completar este ciclo, renovando a própria floresta que esteve na sua origem.

O Continente e a Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza uniram-se em mais uma campanha - Green Cork, um programa de reciclagem de rolhas que está inserido num outro projecto que vai avançar em breve: O Condomínio da Terra.

Com isto pretende-se conservar a Natureza e todo aquili que ela nos disponibiliza

Neste contexto, o Green Cork/Rolinhas (assim se chama o contentor de recolha de rolhas de cortiça) constitui o primeiro projecto de reciclagem, tendo como objectivos muito concretos a cumprir até 2012:

quinta-feira, 5 de junho de 2008

Dia Mundial do Ambiente
( 5 de Junho)

domingo, 1 de junho de 2008


Como uma criança rasga o embrulho de um brinquedo, na ânsia de o pegar... quero desembrulhar as minhas mágoas... dar-lhes colo e ensinar-las a sorrir...
gt;